Porque a gamificação faz seu User Onboarding mais eficaz

Porque a gamificação faz seu User Onboarding mais eficaz

Hoje nós falaremos sobre porque a gamificação torna seu User onboarding mais eficaz, ou seja, como o usuário adquire conhecimento, habilidades e comportamentos para se tornar mais eficiente em seu sistema e se converter em um cliente.

Como vimos no post anterior sabemos da importância do User onboarding e que o tempo das pessoas é disputadíssimo, elas não querem ou têm tempo para ler FAQ’s, ver vídeos explicativos e muito menos ler manuais.

Os poucos minutos que o seu usuário optou por testar seu sistema são cruciais para engajá-lo e retê-lo. Se os usuários não voltam é pura e simplesmente porque ele não conseguiu perceber, de forma efetiva, o valor que sua ferramenta oferece. Ele encontrou alguma dificuldade em usar o produto.

Para tornar o user onboarding mais atrativo, fazer com que seus usuários entendam rapidamente seu sistema e tenham uma experiência diferenciada nele, a gamificação, provavelmente, é a melhor estratégia.

Porque a gamificação? A analogia dos jogos

Porque a gamificação faz seu User Onboarding mais eficaz

Você quer que seus usuários sintam-se confiantes e empoderados quanto ao seu sistema. Sintam-se espertos ao utilizarem algo completamente novo e entendam rapidamente como funciona. Sintam progresso no que estão aprendendo e percebam o que é possível fazer com essas novas habilidades. E por fim, tornem-se clientes. Certo?

Ok, agora imagine que você esteja iniciando um novo jogo. Ele te transporta para um universo diferente. Assim que inicia o game, você é inserido em uma história, que conta: quem você é, um pouco sobre a sua história, onde você está e o porque está ali. Essa narrativa tem uma importância enorme para o seu engajamento, falaremos sobre a construção de uma narrativa em um post futuro, por hora nos atenhamos ao jogo. A história inicial termina e entra o modo “jogável”. Você não sabe como movimentar seu personagem, não sabe sobre as suas habilidades, sobre o que é possível fazer no jogo, como é a interação com os demais personagens, enfim tudo o que você sabe é um pouco sobre a história.

A maioria dos jogos inicia de forma semelhante e para que você aprenda rapidamente a mecânica deles, em geral, você é guiado por um passo-a-passo sobre: os mecanismos básicos, como se movimentar, como ver suas habilidades e inventário, atacar e se defender, etc. Conforme você vai completando este guia, você recebe as tarefas e vai sendo recompensado, com itens, pontos ou mensagens do tipo: “Bom trabalho! Você é muito habilidoso!”. Assim você vai percebendo progresso, sente-se competente e empoderado a continuar.

A história inicial quase sempre te coloca em uma missão ou então o game te dá um grande indicador dela, como uma seta brilhante apontando sobre a cabeça de outro personagem da história, por exemplo.

Alguns jogos te obrigam a cumprir o próximo passo de forma que não é possível continuar sem ele e outros deixam opções em aberto para se possa fazer outras coisas (essa autonomia é muito importante para a motivação intrínseca, algo que falaremos em um artigo futuro), porém se você visse uma seta brilhante em cima de outro personagem indicando a clicar nele, você até poderia não clicar e descobrir o que é, mas certamente saberia que aquilo te ajudaria de alguma forma dentro do jogo.

Ao clicar no personagem com a seta você recebe um pouco mais informação sobre o universo em que você está e um desafio ou missão. Em geral, essa missão te leva a atacar algum monstro, que não representa muito perigo para você, porque afinal se o seu personagem morrer ali, poderia acabar a sua imersão. Você conclui a missão e é recompensado novamente, porém dessa vez a recompensa é maior.

Nesse momento você já sabe as principais coisas sobre esse universo e sabe como agir. E levou pouco tempo! Agora você pode prosseguir na sua história com desafios e recompensas cada vez maiores.

Ok, mas o que isso tem a ver com user onboarding e o meu negócio?Porque a gamificação faz seu User Onboarding mais eficaz

Muitas empresas simplesmente fornecem seus produtos esperando que os usuários entendam o que é oferecido e em seguida tornem-se clientes.

Quando o trabalho de marketing é bem feito e o produto resolve um problema significativo, é comum que muitas pessoas sejam atraídas por ele, porém se essas pessoas não tiverem uma experiência incrível de uso (que no mínimo ajude a resolver o problema), o que provavelmente se verá é: um grande número de visitantes no site e usuários na versão demo ou trial, porém com baixa conversão em clientes pagantes.

No exemplo do jogo, você foi transportado para um universo diferente, também. Quando alguém usa seu produto pela primeira vez ele é transportado a um novo universo e se você não guiá-lo, o usuário pode se sentir perdido, e se ele não entender como funciona rapidamente pode se sentir estúpido, ficar com uma imagem negativa e não voltar. Nós podemos ver algumas características no jogo, que envolvem o usuário:

  • Foi guiado passo-a-passo a fazer pequenas tarefas ou missões mostrando os principais mecanismos do jogo;
  •  A cada tarefa concluída ele foi recompensado de acordo com a dificuldade da tarefa (mesmo que apenas com mensagens);
  •  Senso de progresso: a cada passo ele foi se aprofundando na história e aprendendo novas habilidades (como se movimentar, como atacar, etc), as tarefas foram ficando mais difíceis e as recompensas maiores.
  •  Foi imerso em uma narrativa envolvente.

Essas características que ajudam em um game também podem ser aplicadas para fazer o user onboarding do seu sistema! Podem ser aplicados em um SaaS, por exemplo.

Através da gamificação é possível fazer o uso delas e ainda mais! Poderiam ser usados os PBL’s, juntos, separados ou em combinação com outros mecanismos de jogos, como uma barra de progressão para feedback instantâneo através de pontos seria uma ótima opção para ativação de sistema.

Na narrativa é possível despertar a curiosidade e interesse do usuário de algumas formas, como o caso em que a versão demo ou trial são limitadas a algumas funções do sistema e ao adquirir o produto completo outras funcionalidades são destravadas.

O User Onboarding não é apenas para tornar o seu sistema mais atrativo, mas principalmente para ressaltar os pontos principais dele e lembrar aos seus usuários porque eles estão lá e ajudá-los a terem sucesso.

Guie seu usuário à maestria e aumente suas vendas!

Porque o User Onboarding poderá aumentar sua retenção de clientes e também vendas

Comentários

comments

Próximo Post
Post Anterior
Esse Post Foi Escrito Por

Empreendedor serial especialista em user onboarding e atual CEO da empresa Conpass, empresa especialista em user onboarding e retenção de clientes em software. Busca desenvolver negócios de alto impacto, já teve 4 negócios. Cursou Engenharia de Produção Elétrica na UFSC, tendo curso de Marketing Digital, Empretec, certificação em BPM entre outros.