Como utilizar a gamificação desde o início de sua startup

Como utilizar a gamificação desde o início de sua startup

Hoje iremos falar sobre as formas de como utilizar a gamificação desde o começo de sua startup. A aplicação pode ser feita para os processos internos ou externos da startup e não necessariamente precisa se utilizar do meio digital.

Na aplicação interna ou o uso “atrás das cortinas” gera engajamento dos funcionários e sócios na execução dos processos internos da empresa.

Na externa, o uso a “frente dos palcos”, a gamificação é aplicada em contato direto com os clientes ou usuários (“jogadores”) da startup.

Algumas possibilidades:

Como utilizar a gamificação: interna

Processo seletivo: sabemos da importância de contratar ou encontrar um sócio adequado a sua startup. Dentro desse processo precisamos avaliar o alinhamento a cultura, habilidade técnica, comprometimento do candidato e treiná-lo para que ele possa fazer a diferença e entregar resultados de qualidade o quanto antes for possível.

Cada empresa possui suas etapas e formas de alinhar os novos colaboradores. Para tornar mais dinâmico, atrativo e efetivo esse processo, tanto para o candidato quanto para a empresa, e acelerar o seu processo de ativação, a aplicação da gamificação pode ser uma ótima saída.

Equipe de vendas: em um time de vendas a competição natural humana fica ainda mais evidente, porém a colaboração entre vendedores geralmente não é. Promover a competição saudável e a colaboração para o atingimentos dos objetivos da empresa e dos vendedores pode ser uma meta de uma estratégia de gamificação.

Podemos promover a colaboração através de desafios em grupo ou o ganho de pontos em ajudar um colega de trabalho. A competição pode ser incentivada por meio de um ranking de vendedores, troféus e aplicar desafios segundo as prioridades da empresa.

Com a aplicação da gamificação as atividades do time de vendas ficam muito mais transparentes, um gerente ou diretor pode ver o progresso de seus vendedores, e os próprios funcionários podem ver seu progresso de forma clara e analisar como estão em relação a seus pares.

Como utilizar a gamificação: externa

Produto: mais de 70% das 2000 maiores empresas do mundo estão usando ao menos uma aplicação de jogos em seu negócio. Então é natural que surjam novos produtos, que já vem gamificados, como é o caso do Duolingo e do Waze, por exemplo.

As empresas citadas não deixam dúvidas do sucesso que uma estratégia de gamificação bem aplicada pode ter para o sucesso de um produto.

User Onboarding: um onboarding bem feito é uma ferramenta poderosa para o  growth hacking de uma startup e consequentemente para sua escalabilidade. Conforme falamos em nosso post, a gamificação não é apenas para tornar o seu sistema mais atrativo, mas principalmente para ressaltar os pontos principais dele e lembrar aos seus usuários porque eles estão lá e ajudá-los a terem sucesso.

Processo de gamificação

Dentro de um processo de gamificação existem algumas etapas que devem ser cumpridas para que se obtenha uma ótima estratégia. Costumo trabalhar com um método dividindo essas etapas ou desafios em três níveis que possuem seis clusters. São eles:

  1. Cluster Gamificação
    Objetivo: instruir sobre o que é a gamificação e dar um panorâma geral sobre o tema para que o empreendedor tenha um conhecimento básico para fazer a aplicação. Inclui: Game Thinking, conceitos, motivação intrínseca e extrínseca, elementos de jogos, benefícios, cases, etc.
  2. Cluster Empresa
    Objetivo: captar informações sobre: o problema, o processo atual e o objetivo que a empresa quer resolver.
  3. Cluster Usuários
    Objetivo: fazer estudo de persona. Entender profundamente o usuário.
  4. Cluster Comportamento Desejado
    Objetivo: mapear os passos, pequenos objetivos(tarefas/missões) para alcançar a meta desejada pela empresa.
  5. Cluster Implementação
    Objetivo: construir o sistema gamificado. Regras, modo de operação, motivadores, etc.
  6. Cluster Análise e Métricas
    Objetivo: captar dados e métricas do sistema. Analisar os resultados. Readaptar, caso necessário.

Como utilizar a gamificação

Enfim…

Importante observar que cada um dos seis clusters possui subtarefas e ferramentas próprias para o atingimento desses objetivos secundários na criação da estratégia de gamificação.

As metas a serem definidas devem sempre ser SMART: específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais; caso contrário, com metas abstratas, não tangíveis, o sistema fica falho e dificilmente se atingirá os resultados esperados. Para resolver isso podemos quebrar o problema em blocos e avaliá-los separadamente, criar objetivos menores, que juntos atinjam o todo, etc.

Como você utiliza a gamificação? Compartilhe sua experiência conosco!

Experiência do usuário

Comentários

comments

Próximo Post
Post Anterior
Esse Post Foi Escrito Por

Empreendedor serial especialista em user onboarding e atual CEO da empresa Conpass, empresa especialista em user onboarding e retenção de clientes em software. Busca desenvolver negócios de alto impacto, já teve 4 negócios. Cursou Engenharia de Produção Elétrica na UFSC, tendo curso de Marketing Digital, Empretec, certificação em BPM entre outros.